Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5[ImagesOnly]

Style6

Assim que o cortejo chegou ao cemitério de Santo Amaro, o caixão foi transferido do carro do Corpo de Bombeiros para um veículo menor, seguindo até o túmulo da família.
O corpo do ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência da República Eduardo Campos foi sepultado às 18h37 deste domingo, dia 17 de agosto de 2014, no Cemitério de Santo Amaro, no bairro homônimo, na área central do Recife. A viúva Renata Campos e o filho Pedro, 18 anos, ficaram bem próximos ao caixão. Em determinado momento, o filho José, 9 anos, também se aproximou. A mãe de Eduardo, Ana Arraes, preferiu ficar um pouco mais afastada. Após o sepultamento, uma onda de fogos de artifícios foi disparada aos céus. Populares exibiam cartazes com recados destinados a Eduardo e aos seus familiares. Gritos de guerra podiam ser ouvidos durante a solenidade, entre eles "Eduardo guerreiro, o povo brasileiro".
Entre os familiares do ex-governador, também estavam presentes Antônio Campos, irmão de Eduardo, e dona Magdalena Arraes, viúva de Miguel Arraes.  Os filhos de Eduardo estavam vestidos de branco e usavam chapéu de palha, em referência ao avô e ex-governador, Miguel Arraes. Além dos familiares de Campos, a ex-aliada do pernambucano e agora candidata à presidência, Marina Silva, assim como outras autoridades, também participaram do sepultamento.
Assim que o cortejo chegou ao cemitério de Santo Amaro, o caixão foi transferido do carro do Corpo de Bombeiros para um veículo menor, seguindo até o túmulo da família. No percurso, várias pessoas jogaram flores amarelas e brancas. Muitas também exibiam fotografias de Eduardo ao lado de Miguel Arraes. A estimativa é que 130 mil pessoas tenham passado pelo velório durante o dia de hoje.
O acidente que vitimou o ex-governador na última quarta-feira (13), mesmo dia em que faleceu seu avô, o político Miguel Arraes, há nove anos, também matou outros seis tripulantes, em Santos, litoral de São Paulo. Carlos Percol, assessor de Eduardo, Alexandre Severo, fotógrafo, e Marcelo Lyra, cinegrafista e fotógrafo da campanha, também vítimas da tragédia, foram sepultados em Pernambuco.
Populares gritam "fora Dilma" 
Mais cedo, enquanto aguardavam a chegada do cortejo, alguns populares entoavam gritos contra a presidente Dilma Rousseff (PT) e pedindo que a viúva Renata Campos integrasse a chapa do PSB à Presidência da República, junto com Marina Silva. "Fora Dilma, agora é Marina" e "Marina e Renata" eram gritos ouvidos dentro de cemitério. 
Militantes do PSB carregam bandeiras do partido e camisetas com a frase "Não vamos desistir do Brasil", dita por Eduardo Campos na última terça-feira (12), em entrevista no Jornal Nacional, da TV Globo.
Autoridades prestaram homenagens
Entre os políticos que estiveram no velório de Eduardo Campos, destacaram-se a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o candidato à presidência Aécio Neves (PSDB), o governador de São Paulo, Geraldo Alckimin (PSDB), e lideranças do PSB, como o vice-presidente do partido, Roberto Amaral, e a deputada federal Luiza Erundina.
Diário de Pernambuco

Sobre BLOG DO JOÃO ANDRADE

João Eliezio Santos Andrade (João Andrade), Trindadense por natureza. Dono de um olhar altamente Futurista, nasceu na Cidade de Araripina - PE aos 11 de maio de 1995. João Andrade tem 11 irmãos todos Filhos de Maria Odetiza dos Santos Andrade e de Gerson Brando de Andrade. Desde criança sonhava em ser comunicador. Na escola era o líder dos protagonistas, hoje presidente da única Associação de Radiodifusão no município de Trindade, luta desde o ano de 2010 por uma Radio Comunitária para a população.
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

O espaço para comentários permite que aqueles que acessam este blog possam exprimir a sua opinião em relação ao tema tratado livremente de forma que não contenha qualquer tipo de crime, viole as leis do Brasil, divulgue produtos ou serviços e spams.

As opiniões expressas nos comentários não significam a posição do Blog João Andrade.

Assine