Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5[ImagesOnly]

Style6

Uma ação deflagrada pelas Secretarias da Fazenda (Sefaz) e de Defesa Social de Pernambuco resultou na apreensão, no último final de semana em Abreu e Lima, Região Metropolitana do Recife (RMR), de 14 milhões de cigarros paraguaios, distribuídos em 1.400 caixas sem comprovação de origem. A mercadoria apreendida foi removida para o depósito da Sefaz e será transferida à Polícia Federal (PF), que ficará responsável pela incineração dos cigarros.

Batizada de Operação Alcatrão II, a iniciativa contou com equipes de repressão da Delegacia de Combate aos Crimes Contra a Ordem Tributária (Deccot), sendo um delegado e quatro agentes, além da de Fiscalização da Diretoria de Operações Estratégicas, com quatro auditores, e apoio de oito policiais militares
O local foi descoberto após denúncias e cruzamento de informações. O depósito onde as mercadorias estavam armazenadas não possuía qualquer documentação e também abrigava materiais de construção e móveis velhos, que eram utilizados como esconderijo dos cigarros, quando transportados.
Segundo informações da Sefaz, os vizinhos do galpão acreditavam que no local funcionava um depósito de material de construção. Os funcionários conseguiram fugir do local. “Este tipo de cigarro é fabricado sem qualquer controle sobre os ingredientes utilizados, é extremamente prejudicial à saúde”, pontua o diretor de Operações Estratégicas da Sefaz, Anderson Alencar.
As ações dirigidas da Operação Alcatrão II iniciaram-se em agosto, com a apreensão de 3 milhões de unidades de cigarro paraguaios, distribuídos em 300 caixas na zona rural de Limoeiro.
O proprietário do galpão, que tem seu nome mantido em sigilo, será ouvido pelo delegado da DECCOT para prestar informações sobre os responsáveis pela locação do imóvel. A pena para quem compra, vende, guarda, ou transporta esse tipo de mercadoria pode chegar a cinco anos de reclusão e o detido não tem direito à fiança no momento da prisão, sendo imediatamente recolhido ao presídio.
As ações serão intensificadas até o final do ano. Tanto a SEFAZ, como a SDS, pretendem aumentar o universo da iniciativa, integrando a Receita Federal e as Polícias Federal e Rodoviária Federal, participantes da primeira edição da Operação Alcatrão.

Sobre Carlos Henrique Souza

João Eliezio Santos Andrade (João Andrade), Trindadense por natureza. Dono de um olhar altamente Futurista, nasceu na Cidade de Araripina - PE aos 11 de maio de 1995. João Andrade tem 11 irmãos todos Filhos de Maria Odetiza dos Santos Andrade e de Gerson Brando de Andrade. Desde criança sonhava em ser comunicador. Na escola era o líder dos protagonistas, hoje presidente da única Associação de Radiodifusão no município de Trindade, luta desde o ano de 2010 por uma Radio Comunitária para a população.
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

O espaço para comentários permite que aqueles que acessam este blog possam exprimir a sua opinião em relação ao tema tratado livremente de forma que não contenha qualquer tipo de crime, viole as leis do Brasil, divulgue produtos ou serviços e spams.

As opiniões expressas nos comentários não significam a posição do Blog João Andrade.

Assine