Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5[ImagesOnly]

Style6

Um garoto de corpo franzino que nem sequer terminou o ensino médio na escola pública foi aprovado em medicina na Universidade Federal de Sergipe (USP). Segundo o UOL, José Victor Menezes Teles, de 14 anos, obteve nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) suficiente para ser calouro do curso de medicina, esta semana. Victor é aluno do 1º ano do ensino médio do Colégio Estadual Murilo Braga, em Itabaiana, cidade a cerca de 52 quilômetros da capital sergipana. Ele conta que sempre gostou de ler, estudar e apontou os pais, ambos professores da língua portuguesa na rede pública, como principais motivadores. "Eles sempre acreditaram no meu potencial. Sempre me incentivaram e eu sempre corri atrás de meus objetivos", contou o garoto ao UOL. José Victor conta que se dedicou cerca de cinco horas de estudos por dia, fora o tempo da escola. Para treinar, usou a estratégia recomendada por 10 entre 10 professores: fazer provas anteriores. Se ele percebia dificuldades, como foi o caso de assuntos de química e física, buscava reforço. "Durante as férias fiz cursinho aqui em Itabaiana e Aracaju", lembrou. O garoto se diz um aficionado usuário de internet e a utilizou como uma ferramenta importante nos estudos. "A internet me ajudou muito através das vídeoaulas, nas consultas, nas dúvidas", disse, lembrando ainda que a rede mundial de computadores também lhe servia como fonte de lazer. Para José Victor, os seus 14 anos não lhe atrapalhariam no desempenho no curso superior. "Não se mede a capacidade pela idade. Estou sim preparado para cursar medicina. Era meu sonho e estou perto", respondeu. Agora, ele aguarda uma decisão judicial para poder comemorar a vitória. Apesar da pontuação no Enem, o garoto ainda não concluiu o ensino médio. "Não se coloca limite de idade para ingressar na Universidade Federal de Sergipe", afirmou o diretor do departamento de administração acadêmica da UFS, professor Antônio Edilson do Nascimento. Já a secretaria estadual de Educação não pode lhe conceder o certificado de conclusão do ensino médio por causa da sua idade. Apenas jovens com mais de 18 anos, com pontuação de 450 e que não tenham zero na redação, podem pedir um certificação. Os pais de José Victor entraram na Justiça pedindo para que a Secretaria de Estado da Educação conceda ao filho o direito de realizar a prova de proficiência e, portanto, um certificado que lhe ateste o ensino médio. José Victor obteve 751,16 pontos na prova e 960 na redação.

Sobre João Andrade

João Eliezio Santos Andrade (João Andrade), Trindadense por natureza. Dono de um olhar altamente Futurista, nasceu na Cidade de Araripina - PE aos 11 de maio de 1995. João Andrade tem 11 irmãos todos Filhos de Maria Odetiza dos Santos Andrade e de Gerson Brando de Andrade. Desde criança sonhava em ser comunicador. Na escola era o líder dos protagonistas, hoje presidente da única Associação de Radiodifusão no município de Trindade, luta desde o ano de 2010 por uma Radio Comunitária para a população.
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

O espaço para comentários permite que aqueles que acessam este blog possam exprimir a sua opinião em relação ao tema tratado livremente de forma que não contenha qualquer tipo de crime, viole as leis do Brasil, divulgue produtos ou serviços e spams.

As opiniões expressas nos comentários não significam a posição do Blog João Andrade.

Assine