Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5[ImagesOnly]

Style6

14/03/2017

Amigos leitores e internautas, hoje dia 14 de março de 2017 desligo-me do grupo politico de Everton Costa e Jaécio Sá.

Em 2012, eu um jovem iniciante na militância politica da cidade, resolvi juntamente com a família apoiar a Reconstrução de Trindade, com isso por livre e espontânea vontade, a família em peso apoiamos e votamos. Na oportunidade com os conhecimentos na área de informática que tinha, fui o principal desenvolvedor dos trabalhos técnicos internos da coligação "Juntos num só ritmo para reconstruír Trindade" e com muito empenho e dedicação cumpri todas as tarefas a mim destinadas, alimentado pela esperança de uma trindade RECONSTRUÍDA.

Com a vitória de Everton Costa e Jaécio Sá, integrei a primeira equipe de atendimento ao publico na Prefeitura, ocupando o cargo de atendente do gabinete do prefeito, função que comecei a exercer dia  01 de fevereiro de 2013 e depois de muita insatisfação com a forma de tratamento e trabalho da gestão, resolvi por livre e espontânea vontade, entregar a minha carta de demissão no dia 07 de abril de 2015. No entanto continuei junto ao grupo.

Com a minha saída em abril de 2015 da PMT, assumi um cargo em uma empresa privada, onde permaneço até hoje.

Já em 2016, ano de campanha eleitoral fui novamente requisitado, na esperança de uma nova trindade e no pensamento de que tudo poderia ser diferente, reafirmei o meu apoio a mesma chapa de 2012, ou seja, Everton Costa e Jaécio Sá e votei. Nessa eleição fiquei responsável pela propaganda politica nas mídias sócias, em conjunto com uma boa equipe.  Desta vez um pouco mais maduro e pensando no futuro de minha querida cidade, tivemos alguns acordos firmados.

Com a chegada de 2017, o clima interno do grupo parecia de derrota, ninguém sabia de nada, ninguém viu nada e ninguém faz nada. Como eu quero fazer alguma coisa, Fui.

Não Admito ver minha cidade, onde nasci, cresci, vivo, e sempre viverei ser simplesmente esquecida.

Para não dizer que estou tomando essa decisão sem procurar ninguém, passei de janeiro de 2017 até hoje (14/03/2017) tentando uma conversa com Everton e o grupo, tudo que obtive foram desculpas sem sentidos e dificuldades.

Amigo leitor, que você entenda, que foram 4 anos de expectativas e não  me deixei ser vencido pelo cansaço da espera, por isso, de livre e espontânea vontade, resolvi de uma vez por todas deixar o grupo.

Essa decisão que estou tomando hoje é por cada um de vocês, pois eu João Andrade só queria o melhor para cada um de nós e da nossa cidade. No entanto fui enganado e não posso enganar vocês, O Trabalho tem que começar!

João E. S. Andrade
Trindade-PE 14 de março de 2017





Sobre João Andrade

João Eliezio Santos Andrade (João Andrade), Trindadense por natureza. Dono de um olhar altamente Futurista, nasceu na Cidade de Araripina - PE aos 11 de maio de 1995. João Andrade tem 11 irmãos todos Filhos de Maria Odetiza dos Santos Andrade e de Gerson Brando de Andrade. Desde criança sonhava em ser comunicador. Na escola era o líder dos protagonistas, hoje presidente da única Associação de Radiodifusão no município de Trindade, luta desde o ano de 2010 por uma Radio Comunitária para a população.
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

3 comentários:

  1. Parabéns pela ATITUDE e sucesso no novo caminho que você escolher na politica de Trindade!!!!

    ResponderExcluir
  2. É aquele ditado. O pior cego é aquele que não quer enxergar!
    Uma pena as pessoas da cidade não terem a mesma perspectiva de visão e atitude como você tem/teve.

    ResponderExcluir
  3. Agiu de Forma correta, onde não existe diálogo, não há consenso nem idéias.

    ResponderExcluir

O espaço para comentários permite que aqueles que acessam este blog possam exprimir a sua opinião em relação ao tema tratado livremente de forma que não contenha qualquer tipo de crime, viole as leis do Brasil, divulgue produtos ou serviços e spams.

As opiniões expressas nos comentários não significam a posição do Blog João Andrade.