Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5[ImagesOnly]

Style6


23/02/2018 


Na noite do dia 17/02 integrantes do Grupo Patrulha Ambiental foram requisitados para se dirigirem até uma residência na cidade de Araripina – PE, para identificar e resgatar um animal que estaria no local. Deslocaram-se até a residência os Patrulheiros, Marquel Jacob e Jeferson Lacerda, onde identificaram o animal como um Tamanduá mirim (Tamandua tetradactyla) recebe esse nome por causa do seu tamanho pequeno, se comparado ao tamanduá bandeira. 


Um adulto da espécie pesa em torno de 7 quilos, tem de 45 a 85 cm de comprimento corporal e uma cauda com 40 a 65 cm. Os seus pelos são curtos e densos e recobrem seu corpo, sua coloração é amarelo pálida com duas faixas negras que se estendem da região escapular até a porção posterior do animal. A partir dessa coloração a espécie é conhecida, também, como tamanduá de colete. 


O tamanduá mirim habita a América do Sul, leste da Cordilheira dos Andes, da Venezuela ao norte da Argentina e Uruguai. No Brasil, a espécie se apresenta em praticamente todo o território nacional, aparecendo na Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pantanal e Campos Sulinos. É encontrado nas florestas, ambientes abertos próximos a rios e riachos. 


O tamanduá mirim se alimenta basicamente de formigas, cupins e abelhas. Muitas pessoas relatam que “tamanduá” em tupi guarani significa “caçador de formigas”, pois estas, aliadas ao cupim, são os seus alimentos prediletos. Para capturar o seu alimento, o tamanduá mirim faz buracos nos formigueiros e cupinzeiros com suas garras. Sua língua é grande, coberta por espinhos voltados para trás, além disso, a sua saliva é pegajosa, e os insetos ficam grudados nela. Em um único dia, o tamanduá mirim pode visitar cerca de 50 ninhos de formigas e cupins. Portanto, a alimentação é farta! Vale lembrar que essa estratégia engenhosa para pegar o seu alimento é facilitada, sobretudo por um olfato apuradíssimo, que compensa as fracas visão e audição. 


Quando se sente ameaçado ou é atacado o tamanduá mirim adota uma postura ereta, fica sobre um tripé formado pelas pernas traseiras e a sua cauda. Nesta posição ele faz uso das garras dianteiras para defender-se, podendo agarrar e arranhar o seu adversário. Caso o ataque aconteça com ele no chão, ele se escora em pedras ou árvores, fica em pé e agarra o oponente com as mãos. Eis aí o famoso “abraço de tamanduá”! 


Após a resgate do animal, o mesmo foi levado até um local seguro e no dia seguinte libertado pela Agente Ambiental Wylla Marques e os patrulheiros já citados, onde realizaram a soltura do tamanduá em uma área protegida, onde, segundo o proprietário, existem outros exemplares da espécie. 

Os agentes alertam a população para que não se arrisquem tentando capturar animais silvestres, pois, esses animais tem suas táticas de defesa, que muitas vezes podem ser perigosas. 

Procure um Órgão ambiental local, o Corpo de Bombeiros ou a Patrulha Ambiental, onde dentro de seu quadro de profissionais terá pessoas capacitadas para o manuseio com esses animais. 

Sobre João Andrade

João Eliezio Santos Andrade (João Andrade), Trindadense por natureza. Dono de um olhar altamente Futurista, nasceu na Cidade de Araripina - PE aos 11 de maio de 1995. João Andrade tem 11 irmãos todos Filhos de Maria Odetiza dos Santos Andrade e de Gerson Brando de Andrade. Desde criança sonhava em ser comunicador. Na escola era o líder dos protagonistas, hoje presidente da única Associação de Radiodifusão no município de Trindade, luta desde o ano de 2010 por uma Radio Comunitária para a população.
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

O espaço para comentários permite que aqueles que acessam este blog possam exprimir a sua opinião em relação ao tema tratado livremente de forma que não contenha qualquer tipo de crime, viole as leis do Brasil, divulgue produtos ou serviços e spams.

As opiniões expressas nos comentários não significam a posição do Blog João Andrade.

Assine