Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5[ImagesOnly]

Style6

15/10/2018



Depois de ter participado do lançamento do projeto de reintrodução de plantas em uma área na cidade de Trindade - PE, a Patrulha Ambiental foi convidada a retornar àquela cidade para ministrar palestra para os pais dos alunos. 

Na ocasião anterior (dia 27/09/2018), a Patrulha Ambiental esteve na cidade para participar do projeto já citado, onde os envolvidos professores e alunos da Escola Gil Lins de Alencar, estão humanizando uma área no entorno daquela unidade de ensino. 

Os pais dos alunos curiosos com os relatos a eles dirigidos pelas crianças, resolveram, também ouvir o que os patrulheiros teriam de tão interessante que os deixaram (alunos) assim, ansiosos. 

Os presentes fizeram várias abordagens as agentes em relação a vários assuntos, como: que órgão procurar em caso de necessidade de desmatar uma área (brocar), aprisionamento de animais silvestres (todas as espécies), queimada, a conhecida rinha de galos e canários, a caça a aves e outros animais silvestres, entre outros assuntos. 

Foi esclarecido pelos agentes ambientais alguns tópicos da Lei Nº 9.605/98 e o decreto 6.514/2008 que abordam esse assunto, explicando e exemplificando situações onde ocorrem as punições e penalidades aplicadas àqueles que cometem atos e infrações contra o Meio Ambiente, assunto de bastante interesse entre os presentes. 

Na realidade, a grande maioria das pessoas alega o desconhecimento das Leis, e os participantes da palestra parabenizaram a Patrulha, pois, que através de trabalhos voltados à conscientização do homem do campo, pode-se minimizar o risco de tais autuações pelos órgãos competentes. 

Porém deve-se lembrar que nesse alinhamento, estabelece o art. 3º da Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro (Decreto-lei 4.657, de 4 de setembro de 1942): “Ninguém se escusa de cumprir a lei, alegando que não a conhece”. Em princípio, o desconhecimento da lei é irrelevante no Direito Penal. (Grifos do autor)
Portanto olho aberto para eventuais deslizes em relação aos crimes ambientais. 

O projeto que deu início aos trabalhos da Patrulha nessa localidade tem por objetivo trazer melhorias para a comunidade através da introdução de árvores em um terreno no bairro Cohab I, que ora se desenvolve com a dedicação da professora Cristiane Andrade, Valéria Santos Ferreira (coordenadora pedagógica) e a coordenadora de secretaria Ayane Cristina, com o apoio da Diretora Aurilene Saraiva. 

Com grande participação e interação de todos os presentes, a palestra foi muito proveitosa e esperamos que os assuntos debatidos provoquem a reflexão necessária para uma mudança de consciência: a de que todos fazemos parte do meio ambiente e por isso temos obrigação de preservá-lo. 

No final da palestra foram doadas 80 mudas de plantas nativas, exóticas e frutíferas, aos pais e professores ali presentes. 

Fonte: Patrulha Ambiental Itinerante 

Sobre João Andrade

João Eliezio Santos Andrade (João Andrade), Trindadense por natureza. Dono de um olhar altamente Futurista, nasceu na Cidade de Araripina - PE aos 11 de maio de 1995. João Andrade tem 11 irmãos todos Filhos de Maria Odetiza dos Santos Andrade e de Gerson Brando de Andrade. Desde criança sonhava em ser comunicador. Na escola era o líder dos protagonistas, hoje presidente da única Associação de Radiodifusão no município de Trindade, luta desde o ano de 2010 por uma Radio Comunitária para a população.
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

O espaço para comentários permite que aqueles que acessam este blog possam exprimir a sua opinião em relação ao tema tratado livremente de forma que não contenha qualquer tipo de crime, viole as leis do Brasil, divulgue produtos ou serviços e spams.

As opiniões expressas nos comentários não significam a posição do Blog João Andrade.

Assine