Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5[ImagesOnly]

Style6

27/11/208


Docentes de escolas públicas estaduais do município participam de nova fase do programa STEM Brasil, que ampliou trabalho para o Ensino Fundamental II

Novembro, 2018 – Professores de escolas públicas estaduais de Trindade começaram a receber, nesta terça-feira (27), uma nova fase de capacitação do programa STEM Brasil, da ONG norte-americana Educando. A entidade, que atua há nove anos na capacitação de docentes brasileiros do Ensino Médio, ampliou o trabalho, em 2018, para profissionais do Ensino Fundamental II (do 6º ao 9º ano da educação básica). E, ao lado de outros 15 municípios pernambucanos, Trindade é pioneira na formação, visto que a primeira turma a ser trabalhada pela ONG é toda em solo pernambucano.

Os moldes do projeto para os docentes do EF II foram mantidos: o foco está no aprimoramento de conhecimentos e métodos dos professores em aulas práticas nas áreas de ciência da natureza (física, química e biologia) e matemática.
O novo programa vai impactar 12,8 mil alunos de Pernambuco, estado onde a ONG estreou o programa, em 2009. “A escolha pelo início por Pernambuco é resultado de duas parcerias históricas importantes para a Educando. A primeira é com o Instituto de Corresponsabilidade pela Educação, que apoia a expansão do STEM Brasil. A segunda vem da Secretaria Estadual de Educação, nossa primeira Secretaria parceira quando iniciamos o programa há quase 10 anos”, explicou Marcos Paim, diretor do STEM Brasil.

De acordo com Paim, a formação dos professores terá a mesma duração do programa no Ensino Médio: dois anos. O objetivo é dar, cada vez mais cedo, subsídios para que os educadores estejam mais capacitados em aulas “mãos na massa”, gerando mais interesse e curiosidade por parte dos alunos.

“Queremos iniciar as atividades de STEM o mais cedo possível nas escolas. Sabemos que, dessa forma, com a continuidade nos níveis posteriores, o impacto será muito maior. E, em termos de estrutura, estamos mantendo o que tem provado ser um formato adequado pelos 17 estados que já atuamos desde 2009, inclusive o tempo de duração das formações”, completou.

Segundo o diretor do STEM Brasil, o calendário é alinhado com os bimestres escolares para, assim, a ONG conseguir trabalhar os tópicos no momento específico em que os professores necessitam do conteúdo. “Para o Ensino Fundamental II oferecemos um apoio diferenciado para os professores, com atividades já alinhadas com a Base Nacional Comum e a introdução de conceitos de Física e Química desde o 6º ano, o que resulta em muito mais interesse dos alunos por ciências”, disse Paim.
Além de Pernambuco, a ONG Educando negocia a fase de capacitação com o Ensino Fundamental II com mais três estados, para início em 2019.

Em Pernambuco

O início do programa STEM Brasil no Ensino Fundamental II em Pernambuco vai impactar 12,8 mil alunos de 16 cidades: Afogados da Ingazeira, Arcoverde, Bonito, Bom Conselho, Cabrobó, Camaragibe, Flores, Floresta, Itapissuma, Recife, Salgueiro, Santa Cruz do Capibaribe, São Bento do Una, Tamandaré, Timbaúba e Trindade. O trabalho será realizado até sexta-feira (30) com 112 professores, de 16 colégios.
Assim como a capacitação de docentes do Ensino Médio, o novo projeto será realizado em parceria com empresas privadas e o governo local.

Sobre o STEM Brasil
O STEM Brasil começou em Pernambuco, em 2009, e já treinou mais de 4 mil professores em 670 escolas de 17 estados brasileiros, alcançando um impacto positivo em mais de meio milhão de alunos (575 mil). O sucesso levou o programa a ser adaptado para o currículo mexicano, e o STEM México foi implantado no país no final do mês passado. Segundo levantamento da consultoria internacional ManpowerGroup, engenheiros e profissionais de TI são cargos onde há grande carência de mão de obra em ambos os países.

O programa oferece aos professores formação exclusiva, seguindo uma metodologia própria, que enfatiza a mão na massa para dar vida ao currículo obrigatório de ciências e matemática dos estados brasileiros. As técnicas de ensino são baseadas em atividades práticas e facilitam o aprendizado de conceitos teóricos. Os professores são moldados a fazer os estudantes colaborarem em projetos e a resolverem problemas juntos, com o professor atuando como facilitador.

A formação envolve quatro áreas: física, química, biologia e matemática. Cada professor passa por 180 horas de formação distribuídas ao longo de dois anos. “O objetivo do STEM Brasil é incentivar o professor a despertar a sua paixão nos alunos”, afirma Kelly Maurice, diretora executiva da Educando.

Sobre a Educando
Inspirando Professores > Criando Líderes > Transformando Vidas

Fundada em Nova York em 2002 como World Development and Education Fund (Worldfund), a organização não-governamental passou a se chamar Educando em junho de 2018. Desde o início trabalha em parceria com governos locais para trazer investimentos de empresas privadas para projetos educacionais na América Latina. Em 15 anos, a instituição já levantou mais de US$ 30 milhões em investimentos e capacitou mais de 9,2 mil educadores no Brasil e no México, com impacto em mais de 5,3 milhões de estudantes.

Sobre João Andrade

João Eliezio Santos Andrade (João Andrade), Trindadense por natureza. Dono de um olhar altamente Futurista, nasceu na Cidade de Araripina - PE aos 11 de maio de 1995. João Andrade tem 11 irmãos todos Filhos de Maria Odetiza dos Santos Andrade e de Gerson Brando de Andrade. Desde criança sonhava em ser comunicador. Na escola era o líder dos protagonistas, hoje presidente da única Associação de Radiodifusão no município de Trindade, luta desde o ano de 2010 por uma Radio Comunitária para a população.
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

O espaço para comentários permite que aqueles que acessam este blog possam exprimir a sua opinião em relação ao tema tratado livremente de forma que não contenha qualquer tipo de crime, viole as leis do Brasil, divulgue produtos ou serviços e spams.

As opiniões expressas nos comentários não significam a posição do Blog João Andrade.

Assine