Slider[Style1]

Style2

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style5[ImagesOnly]

Style6

17/11/2020

O serviço de pagamentos do WhatsApp será autorizado a operar no Brasil em breve, anunciou nesta segunda-feira (16) o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto. Inicialmente, o sistema vai permitir transferências entre pessoas. Mas, depois, também poderá ser usado para pagamentos de contas e pode até ganhar a concorrência do Google.

O presidente do BC acredita, por sinal, que haverá uma convergência cada vez maior entre o setor financeiro e os serviços de mensagem e conteúdo. Isso porque os pagamentos devem se tornar cada vez mais simples, quase como mandar uma mensagem; e a informação dos consumidores pode ajudar as empresas financeiras a apresentar serviços mais direcionados e baratos para os seus clientes. “Tem uma convergência acontecendo entre texto, meio de pagamento e conteúdo, que está acontecendo de várias formas, em vários países e com dinamismos diferentes. No Brasil, já vemos o começo”, afirmou.

“O WhatsApp vai entrar, vai começar fazendo P2P (transferências de pessoa para pessoa) já em breve”, anunciou Roberto Campos Neto. Ele acrescentou que, depois, o serviço será estendido para o mercado P2M, que permite pagamentos entre pessoas e mobiles, como o pagamento de contas e compras no e-commerce.

Roberto Campos Neto falou sobre o serviço de pagamentos do WhatsApp durante o lançamento do Pix, o sistema de pagamentos instantâneos, que foi desenvolvido pelo BC e entra em operação plena no Brasil nesta segunda-feira. Ele explicou que o Pix é só um passo do processo que busca digilizar e dar maior eficiência e competição ao sistema financeiro nacional.

Por isso, disse que o BC segue em conversas avançadas com empresas de tecnologia que querem entrar no mercado financeiro, como o WhatsApp e o Google. “Além do WhatsApp, estamos conversando com o Google e outras bigtechs. Existe uma vontade delas de estar no Brasil, pois elas enxergam um mercado consumidor bastante amplo e entendem que têm uma oportunidade de digitalização”, contou.

Facebook Pay

O serviço de pagamentos do WhatsApp, batizado de Facebook Pay, tenta operar no Brasil desde junho. A empresa chegou a anunciar o início dos pagamentos no Brasil, em parceria com Visa e Mastercard. Porém, poucos dias depois, teve a operação suspensa pelo BC.

À época, a autoridade monetária explicou que o serviço já nasceu com uma ampla base de potenciais clientes e, por isso, precisava passar pela mesma trilha de aprovação dos demais meios de pagamento que operam no Brasil.
Segundo Campos Neto, o BC tomou essa atitude para garantir que o Facebook Pay será seguro e competitivo no Brasil.

“Nós estimulamos todo e qualquer tipo de sistema de pagamento que seja competitivo dentro do arcabouço hoje e que vai levar à competição futura”, reforçou nesta segunda-feira. O presidente do BC ainda disse que, apesar de existir uma expectativa em torno do serviço, o CEO do WhatsApp tem dito que esse processo de regulação tem sido mais célere no Brasil do que em outros países.

Fonte: DP

Sobre Blog João Andrade

João Eliezio Santos Andrade (João Andrade), Trindadense por natureza. Dono de um olhar altamente Futurista, nasceu na Cidade de Araripina - PE aos 11 de maio de 1995. João Andrade tem 11 irmãos todos Filhos de Maria Odetiza dos Santos Andrade e de Gerson Brando de Andrade. Desde criança sonhava em ser comunicador. Na escola era o líder dos protagonistas, hoje presidente da única Associação de Radiodifusão no município de Trindade, luta desde o ano de 2010 por uma Radio Comunitária para a população.
«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

O espaço para comentários permite que aqueles que acessam este blog possam exprimir a sua opinião em relação ao tema tratado livremente de forma que não contenha qualquer tipo de crime, viole as leis do Brasil, divulgue produtos ou serviços e spams.

As opiniões expressas nos comentários não significam a posição do Blog João Andrade.

Assine